Para receber as atualizações é muito simples! Basta colocar seu e-mail no campo abaixo!

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Despedida do AT-26 Xavante do serviço operacional da FAB


Vídeo elaborado pelo Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (CeComSAer) para registrar o último voo operacional da aeronave AT-26 Xavante na Força Aerea Brasileira. Este e outros diversos vídeos podem ser vistos no portal da FAB no YouTube.



Antes que a FAB retire do do seu site a ficha do Xavante, a reproduzimos abaixo:


AT/RT-26 Xavante

Construído pela Embraer sob licença da Aermacchi, o modelo MB-326, aqui denominado AT-26 Xavante, destina-se a missões de Treinamento e de Ataque ao Solo. Produzido, em quatro continentes, ele suporta 7,5G's positivos e 3G's negativos, o que o torna extremamente manobrável. Construído na Itália, Austrália, Brasil e África do Sul o Xavante é muito admirado pelo seu baixo custo de produção e operação, com resultados de alto desempenho e versatilidade. Na África do Sul, o Impala, como é chamado, equipa a esquadrilha de demonstração aérea Silver Falcons e operou em missões de penetração ao território angolano na Guerra da Namíbia.

No Brasil, o Xavante equipa esquadrões de Caça e Reconhecimento, além de operar no Comando Aéreo de Treinamento (CATRE). É um avião que reúne simplicidade e bom desempenho, equipando, além da Força Aérea Brasileira, as armas aéreas da Argentina, Paraguai e Togo.

País de Origem:
Itália
País de Fabricação:
Brasil
Fabricante:
Embraer.
Tipo:
Avião de treinamento e ataque ao solo
Motor:
Turbojato Rolls-Royce, Bristol Viper 20,
MK-540, de 3.410 lb de empuxo.
Vel. máx. ataque:
871 km/h
Teto:
14.000 m
Raio de combate:
648 km
Vazio:
2.474 kg
Máx. decolagem:
5.220 kg
Envergadura:
10,84 m
Comprimento:
10,65 m
Altura:
3,72 m
Área de asa:
19,35 m2
Armamento:
Combinações de bombas leves, metralhadoras .50 pol. sob as asas, lança-foguetes e disposição para câmeras de reconhecimento fotográfico
Treinamento:
2
Ataque:
1
Operadores:
Argentina, Brasil, Paraguai, Togo
Experiência em combate:
variante italiana - Malvinas;
variante sul-africana (Impala) - Namíbia


Fonte: http://www.fab.mil.br/portal/aeronaves/htm/xavante.htm (acesso em 02/02/2011)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.