Para receber as atualizações é muito simples! Basta colocar seu e-mail no campo abaixo!

sexta-feira, 4 de março de 2011

2011: 20 anos da Guerra do Golfo (Operação Tempestade no Deserto)

Não é mole ser os EUA. Explode uma crise e lá vão encher o saco dos norte-americanos. Se fazem alguma coisa, estão errados porque fizeram. Se não fazem, estão errados porque não fizeram. Olha hoje o caso da Líbia! Enquanto os líbios se matam, seus vizinhos e demais países da região não enviam um copo d'água sequer! Nem os próprios líbios se entendem!

Líbios: uns pedem ajuda; outros, acham que podem resolver sozinhos a crise.
E há 20 anos foi assim também. O Iraque invade o Kwait. Ótimo! Arábia Saudita, Bareine, Emirados Árabes, Jordânia, enfim, o mundo árabe todo é contra ... mas não fazem nada. Aliás, fazem: ligam para Washington! Bom, os EUA - claro - não iam permitir que Saddam Hussein dominasse grande parte das jazidas de petróleo do Oriente Médio. E aproveitando que muita gente também era contra esse domínio, mais o fato dos países árabes estarem unidos contra Saddam (que queria ser o líder regional), etc., etc., a ONU foi acionada, deu ordens para Saddam sair do Kwait e ele não saiu (Resolução 678). Passou o prazo e em 17/01/2011 a operação Escudo do Deserto (Desert Shield) se transforma na Tempestade do Deserto (Desert Storm).

Alguns McDonnell Douglas A-4KU da Força Aérea do Kwait durante a Guerra do Golfo. Anos depois o Brasil compraria algumas dessas células para criar seu  esquadrão de caças embarcados, da Marinha: o VF-1 Falcão. Foto: Wikicommons
Bom, interesses, torcidas, ideologias e aprofundamentos à parte (sobre a Líbia, a Primavera Árabe de 2011 e a Guerra do Golfo), abaixo um ótimo documentário que dá uma ideia de como foi aquele conflito, que entrou para a história da polemologia como a primeira guerra tecnológica: mísseis Tomahawk, caças F-117 NightHawk com tecnologia Stealth, bombas a laser de última geração, GPS, mísseis antimíssies, etc.






Só para lembrar, foram 34 países contra o Iraque, que evacuou o Kwait depois de pouco mais de 11 dias de guerra aérea e naval e 100 horas de guerra terrestre: Austrália, Bareine, Bangladesh, Bélgica, Canadá, Dinamarca, Egito, França, Grécia, Itália, Kuwait, Marrocos, Holanda, Nova Zelândia, Nigéria, Noruega, Omã, Paquistão, Portugal, Catar, Coreia do Sul, Arábia Saudita, Senegal, Serra Leoa, Singapura, Espanha, Síria, Emirados Árabes Unidos, Grã-Bretanha, Estados Unidos e ... Argentina, que enviou dois navios de guerra à região: a corveta P-43 ARA Spiro e o contratorpedeiro D-10 ARA Almirante Brown.

Mas na Argentina, aparentemente os "hermanos" não levaram muito a sério sua participação. O jornal argentino Página 12 ironizou o envio dos navios com a charge abaixo. Que maldade! ;-)

Argentina na Guerra do Golfo. Charge do cartunista argentino Daniel Paz y Rudi.
Foto: Coleção particular de Luiz Eduardo Silva Parreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.